HOME
BLOG
CULINÁRIA
NOTÍCIAS
SHOP
VÍDEOS
NOTÍCIAS: / Brasil / Celebridades / Economia / Esporte / Mundo / Política / Tecnologia

Cesare Battisti passa a noite na delegacia da PF em Corumbá



Detido pela Polícia federal (PF) na quarta-feira (4) por suspeita de evasão de divisas, o ex-ativista de esquerda e acusado de terrorismo na Itália, Cesare Battisti, passou a noite em Corumbá (MS).

Ele prestou depoimento até por volta de 22h30. Nesta quinta (5), será levado a uma audiência de custódia na Justiça Federal.

A detenção de Battisti ocorreu quando ele tentou atravessar a fronteira do Brasil com a Bolívia em um táxi boliviano. Segundo a PF, ele possuía US$ 5 mil (o equivalente na cotação atual a R$ 15,6 mil) e € 2 mil (o que representa R$ 7,3 mil) e não havia declarado a quantia à Receita Federal, o que é crime.


De acordo com a Receita Federal, qualquer pessoa que esteja cruzando a fronteira do Brasil com mais de R$ 10 mil em espécie, seja em moeda nacional ou estrangeira, precisa fazer uma declaração chamada Bens de Viajantes.

Veja Também
Setor de mineração reage e movimenta R$ 1 bilhão em MS
Policiais são feitos de refém por índios em fazenda ocupada, diz Polícia Federal


O crime de evasão de divisas é afiançável, mas o valor ainda não foi definido pela Justiça. Antes de ser detido na fronteira, Battisti foi abordado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na altura do km 600, no posto Guaicurus, na BR-262. Ele estava em um carro particular com outros dois passageiros, mas, por ainda estar em território nacional, o porte da quantia não configurava irregularidade.

Por se tratar de região de fronteira, os policiais rodoviários federais comunicaram a PF, que realizou o acompanhamento do veículo até a divisa entre o Brasil e a Bolívia, no posto de fiscalização Esdras.

Battisti foi detido no momento em que tentava sair do Brasil em um táxi boliviano. Depois, foi encaminhado para prestar esclarecimentos sobre o dinheiro na delegacia da PF de Corumbá.


Super Oferta

HashFlare