HOME
BLOG
CULINÁRIA
NOTÍCIAS
SHOP
VÍDEOS
NOTÍCIAS: / Brasil / Celebridades / Economia / Esporte / Mundo / Política / Tecnologia

Gaeco cumpre mais de 200 mandados contra advogados, delegados e investigadores em MT, PR e MG



O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), de Uberlândia (MG), cumpre nesta terça-feira (19) mandados da Operação Fênix, que visa combater corrupção, associação criminosa, roubos, falsidade ideológica e outros crimes em Minas Gerais, Mato Grosso e Paraná.



Ao todo, conforme o Ministério Público Estadual (MPE), são cumpridos 200 mandados de prisão preventiva contra 136 pessoas (sendo que há investigados contra os quais foi expedido mais de um mandado de prisão preventiva).

Entre os alvos estão delegados de Polícia Civil, chefes de departamento, escrivães, investigadores e advogados. Até ás 9 horas, pelo menos 57 policiais civis já haviam sido presos, entre eles dez delegados, sendo três chefes regionais. Ainda não foram divulgados os nomes dos envolvidos. Também foram expedidos 121 mandados de busca e apreensão e quatro mandados de condução coercitiva.


Em Mato Grosso, a ação ocorre em Cuiabá. Ordens também são cumpridas em Uberlândia, Uberaba, Araguari, Patos de Minas, Patrocínio, Monte Alegre de Minas, Passos, Pouso Alegre, Araxá e Belo Horizonte, além de Cascavel (PR).

Veja Também
Integrante do Gaeco e sua esposa servidora do MP do RJ são encontrados mortos a tiros
Gleisi Hoffman diz que para prender Lula, vai ter que matar gente
Assembléia Nacional da Venezuela declara a criptomoeda PETRO, nula do governo


A operação, que recebeu o nome de Fênix, é um desdobramento de outras três operações distintas. Dentre os crimes investigados estão associação para o tráfico de drogas, obstrução de Justiça, organização criminosa, receptação, corrupção passiva e ativa, estelionato.

A ação conta com o apoio da Polícia Militar (PM), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Receita Estadual. Participam da operação cinco promotores de Justiça, auditores da Receita Estadual, 500 policiais militares e 150 policiais rodoviários federais. Os prédios das delegacias regionais de Uberlândia e Araguari foram alvo de buscas que contaram com o apoio da Receita.


Super Oferta

HashFlare